Arquivos de Tag: metep

Pérolas dos alunos: Vivian

Vivian Fuguhara de Lima – aluna de Biomedicina/2018

O paradigma na literatura

A obra A estrutura das revoluções científicas, escrita pelo físico e filósofo Thomas Kuhn e publicada em 1962, faz uma análise sobre a história da ciência apresentando uma série de conceitos, dos quais um dos mais importantes é o paradigma, que pode ser retratado no conto “Ideias do canário”, de Machado de Assis. Assim, o presente texto visa desenvolver uma reflexão acerca do conto e dos principais conceitos presentes na obra de Kuhn, e também relacionar a narrativa machadiana com a ideia exposta pelo filósofo estadunidense.

Continuar Lendo →

Pérolas dos alunos – Ana Luiza

Ana Luiza de Paula Vasconcelos – aluna de Biomedicina/2018

Os paradigmas no canário kuhniano

O conto “Ideias do canário”, de Machado de Assis, conta a história de Macedo, um estudioso da ornitologia que conversa com um canário adquirido em uma loja de belchior. Já o livro A estrutura das revoluções científicas, escrito por Thomas Kuhn, propõe uma nova perspectiva para a ciência e traz conceitos e ideias que podem ser comparados com o texto machadiano. Os principais conceitos kuhnianos e as comparações com o conto serão apresentados no decorrer desta dissertação.

Continuar Lendo →

Pérolas dos alunos – Amanda

Amanda Beatriz Kawano Bakosh - aluna de Bioquimica/2016

Amanda Beatriz Kawano Bakoshi – aluna de Bioquimica/2016

Um voo através dos paradigmas

Machado de Assis escreveu o conto “Ideias do canário”, o qual conta a história de Macedo, um estudioso de ornitologia, que conversa com um canário que encontrou em uma loja de belchior. Já Thomas Kuhn escreveu A estrutura das revoluções científicas, obra que propõe um novo olhar para a ciência, e apresenta conceitos e ideias que podem ser pensados junto com o conto de Machado de Assis; isso pode ser feito explicando os conceitos de Kuhn, e depois relacionando-os com a história do canário, de modo a identificar a semelhança entre as duas histórias, deixando evidente como o conto pode ilustrar o conceito de paradigma.

Continuar Lendo →

Pérolas dos alunos – Beatriz

Beatriz Vesco Diniz_biomedicina_2016

Beatriz Vesco Diniz – aluna de Biomedicina/2016

O canário kuhniano

Thomas Kuhn trouxe, com A estrutura das revoluções científicas, uma nova abordagem da ciência, causando novas reflexões sobre essa área tão valorizada pela sociedade. É possível estabelecer uma ligação entre as ideias de Kuhn e o conto “Ideias do Canário”, de Machado de Assis, e é este o objetivo da dissertação que se segue: analisar o conto machadiano, relacionando-o com os conceitos de Kuhn, através de uma síntese de ambos e posteriormente estabelecendo a ligação entre eles.

Continuar Lendo →

Pérolas dos alunos – Amauri

Amauri

Amauri Junior – aluno de Biomedicina/2015

Entendendo melhor a ciência com Chalmers e Gil

Ciência, talvez um dos temas mais comuns e intrigantes da humanidade, como palavra se faz tão presente em nosso cotidiano (nos discursos, conversas e até em canções), mas, ao mesmo tempo, é tão difícil defini-la quanto entendê-la. Para compreender melhor essa ciência, nos basearemos em dois textos para nos auxiliar nessa jornada: o primeiro é a letra da canção Quanta, de Gilberto Gil; e o outro é um trecho do livro O que é ciência afinal?, de Alan F. Chalmers (1992).

Continuar Lendo →

Pérolas dos alunos – Jaqueline

jaquelineJaqueline Bauer Uber – Aluna de Bioquímica/2015

A ciência segundo Gilberto Gil e o positivismo lógico

A discussão sobre o critério de demarcação do que é ou não ciência tem diversos pontos de vista, desde o positivismo do Círculo de Viena até os Science Studies. A análise da música “Quanta”, de Gilberto Gil (texto 1 abaixo) e do trecho de “O que é a ciência afinal?” de Chalmers (texto 2 abaixo), objetivam identificar tal discussão e suas visões acerca da ciência.

Continuar Lendo →

Pérolas dos alunos – Thiago

IMG-20160101-WA0266Thiago Henrique Fermiano – Aluno de Biomedicina/2015

Ciência e Política: amor e ódio

A ficção, na maioria das vezes, surge a partir de um determinado fato real, buscando explicar esse fato, ou seja, a realidade; ou ainda nasce tentando ser entendida a partir de teorias existentes. No caso de “Contato”, filme de ficção científica, o desenrolar do enredo expõe ações pelas quais se podem fazer uma análise à luz de determinadas teorias acerca da ciência. Um desses temas suscitados ao longo do filme é a relação atemporal entre política x ciência. Tal assunto se enquadra, atualmente, nas discussões elaboradas pelos Science Studies, mais especificamente nas ideias do sociólogo Bruno Latour.

Continuar Lendo →