Arquivos de Tag: literatura científica

Ciência em ação II

latourCienciaAcao

A primeira parte do livro chama-se “Da retórica mais fraca à mais forte” e é composta de dois capítulos, cujos títulos são eloquentes sobre qual seria a retórica mais fraca e qual seria a mais forte: “Capítulo 1 Literatura” e  “Capítulo 2 Laboratórios”. Interessante, no entanto, é que tanto a literatura quanto os laboratórios são tratados como retórica. Marta preparou um resumo dos dois capítulos:

Continuar Lendo →

Dossiê de Science Studies na Revista Brasileira de História da Ciência

Novo número da RBHC com dossiê sobre science studies organizado pelo prof. Antonio Augusto e por mim. Confiram!

revista

Continuar Lendo →

Filmes e documentários sobre Darwin, a Origem das Espécies e a teoria da evolução

 

Continuar Lendo →

Origem das espécies – introdução

origemEscala

Edição brasileira da Origem (6a. edição), publicada em São Paulo pela Editora Escala em 2009. Tradução de André Campos Mesquita. Atualização em março de 2016 depois de finalizada a leitura: Esta edição tem milhares de problemas de tradução (provavelmente um plágio do espanhol) e de revisão, trata-se de um atentado à formação científica, já tão capenga de leituras de textos primários. Por favor, não a leia!!! Leia, sim, a nova edição da Martin Claret, traduzida por Anna e Carlos Duarte; ou da Madras, traduzida por Soraia Freitas; ou a já velha conhecida edição da Villa Rica/Itatiaia, traduzida por Eugênio Amado; ou a recente edição lusitana da Planeta Vivo, traduzida por Ana Afonso. Em breve publicarei um artigo sobre isso, aguarde.

Iniciamos a leitura do livro, e já na introdução nos deparamos com algumas questões a serem pensadas e desdobradas.

Para começar, chama-nos a atenção logo no primeiro parágrafo a referência à origem das espécies como o “mistério dos mistérios”. É interessante analisar a dimensão histórica dessa afirmação, que nos leva a viajar no tempo e pensar num mundo sem Darwin, sem a Origem e sem a sua teoria para explicar o mistério. Aparentemente, esta era uma discussão tão em voga que o nosso autor, normalmente tão generoso nas menções a seus pares, não se achou na obrigação de identificar o filósofo que assim denominara o problema da origem das espécies. Segundo Wallace (1889, p. 3), o filósofo era John Herschel. Continuar Lendo →