Arquivos de Tag: fontes e referências

Seminários Feyerabend: Adeus à Razão

Nossos seminários de 2018 serão em torno deste livro de Paul Feyerabend: Adeus à Razão. Publicado originalmente em 1987, esse livro foi traduzido entre nós por Vera Joscelyne e publicado pela Editora Unesp em 2010.

Como Feyerabend diz na introdução, trata-se de um conjunto de ensaios sobre a diversidade e a mudança na cultura. O longo primeiro capítulo tem quase 100 páginas e se chama “Notas sobre o relativismo”. A ele se seguem mais onze, todos igualmente instigantes, mas com extensões bem menores.

Foi nesse livro que vi pela primeira vez, há muito tempo, a tão eloquente expressão “admirável monotonia nova”, que aparece no penúltimo capítulo. Inspirado evidentemente em Huxley, Feyerabend nos conduz ao seu pluralismo contrapondo-o à mesmice das tentativas de uniformização e padronização da chamada cultura ocidental.

Anúncios

Seminários “A ciência tal qual se faz” – introdução

a-ciencia-tal-qual-se-fazEste ano nossos seminários discutirão o livro acima – A ciência tal qual se faz – uma coletânea de artigos de autores dos science studies, que foi organizada pelo filósofo português, Fernando Gil, e traduzida por Paulo Tunhas. Continuar Lendo →

Dossiê de Science Studies na Revista Brasileira de História da Ciência

Novo número da RBHC com dossiê sobre science studies organizado pelo prof. Antonio Augusto e por mim. Confiram!

revista

Continuar Lendo →

Hacking e Kuhn

structureKuhn

Edição de 50 anos de aniversário da Estrutura de Kuhn.

O prefácio foi escrito pelo Hacking.

Há uma resenha sobre esse prefácio aqui.

Para dar uma olhada no livro, clique aqui.

 

Leituras de Darwin – bibliografia secundária

darwinQuadrinho3

ABRANTES, Paulo; ALMEIDA, Fabio. Criacionismo e darwinismo confrontam-se nos tribunais… da razão e do direito. Episteme. Porto Alegre, v. 11, n. 24, p. 357-401, jul/dez. 2006.

BELLINI, Luzia Marta. História e epistemologia das ciências. Maringá: EdUEM, 2013.

___. O conceito de evolução nos livros didáticos: uma avaliação metodológica. Revista Estudos em Avaliação Educacional, Fundação Carlos Chagas, São Paulo, no. 33, 2006.
Continuar Lendo →

Leituras de Darwin – bibliografia primária

origin5

DARWIN, Charles. Origem das espécies, 1a. ed. Tradução de Eugênio Amado. Belo Horizonte: Editora Itatiaia, 2002.

___. A origem das espécies, 6a. ed. Tradução de Ana Afonso. Leça da Palmeira, Portugal: Editora Planeta Vivo, 2009. Continuar Lendo →

Representar e intervir I

representar_intervir

Desde o início do ano estamos discutindo o livro do Ian Hacking, Representar e intervir, publicado em 2012 pela Editora da UERJ. Apesar de já ser um texto balzaquiano (publicado originalmente em 1983), ele ainda é deveras atual e conta com uma introdução do autor escrita especialmente para a edição brasileira. Ademais, há uma reveladora apresentação, escrita pelo meu amigo André Mendonça (IMS-UERJ), em que ele nos apresenta o Hacking e sua obra como uma ponte entre a tradição e a pós-modernidade. Vale a pena conferir!

Continuar Lendo →