Arquivos de Tag: evolução

Leituras de Darwin: A origem das espécies – esboço de 1842

Este ano leremos A origem das espécies – esboço de 1842. Esse texto foi escrito por Darwin 17 anos antes da publicação de seu livro mais famoso, e é uma das provas de que ele já estava trabalhando em sua teoria há tempos quando recebeu a carta-ensaio de Wallace em 1858. Importante documento histórico que agora vamos conferir na edição brasileira traduzida por Mario Fondelli e publicada pela editora Newton Compton em 1992. Essa edição inclui o “artigo” de Darwin e Wallace que foi lido por Lyell e Hooker na Sociedade Lineana em 1 de julho de 1858: “Sobre a tendência das espécies em formar variedades e sobre a perpetuação das variedades e das espécies por meio da seleção natural”.

Slides sobre Popper e o darwinismo

Clique aqui para ver os slides que o Pedro preparou para o Clube de Revista sobre Popper e o darwinismo.

Mais uma tradução brasileira da Origem!

Realmente 2018 nos reservou algumas surpresas: acabamos de saber que mais uma edição brasileira de A origem das espécies está no forno. Já havíamos noticiado aqui a publicação recente da EdiPro, mas esta agora vai sair pela Editora Ubu, com direito a uma edição padrão, uma especial (a capa acima) e uma de colecionador. Todas com o mesmo texto da primeira edição da Origem (1859), traduzido, apresentado e organizado pelo professor Pedro Paulo Pimenta (Departamento de Filosofia – USP), que anda pesquisando justamente as relações entre a filosofia e história natural nos séculos XVIII e XIX. Ótima notícia! Ademais, trata-se de uma edição ilustrada por Alex Cerveny e com os seguintes textos adicionais: o esboço histórico (oriundo da terceira edição, 1861); o sétimo capítulo – sobre objeções à teoria da seleção natural – da sexta edição (1872); os artigos de Darwin e Wallace que foram apresentados juntos por Lyell e Hooker em 1858 na Sociedade Linneana de Londres; três resenhas de 1860 sobre a Origem, escritas por Asa Gray, Huxley e Owen; e ainda um glossário de autores e obras mencionadas. A conferir!

 

Leituras de Darwin 2018

Começamos na semana passada a leitura deste livro de Darwin: A expressão das emoções no homem e nos animais. A edição brasileira é da Companhia das Letras, traduzida por Leon de Souza Lobo Garcia e publicada pela primeira vez em 2000. Essa edição contém um prefácio de Konrad Lorenz, um dos responsáveis pela retomada desse livro nos anos 1960. Recentemente saiu essa nova versão de bolso acima retratada.

No fim da introdução da Origem do homem, cuja primeira edição saiu em 1871, Darwin diz que pretendia incluir um ensaio sobre a expressão das emoções no homem e nos animais, mas acabou reservando isso para uma outra publicação, esta que ora tomamos como objeto de estudo, que foi publicada no ano seguinte.

Revista Koan no ar com artigos do grupo

Está no ar o novo número da Revista Koan, que conta com um dossiê organizado pela nossa guerreira Marta Bellini: Complexidade, Ciências da Vida e Educação. Há lá alguns artigos produzidos no âmbito do nosso grupo, como as iniciações científicas do Vitor, da Isadora e do Wendell, e também o trabalho do Alexandre, fruto da disciplina optativa que oferecemos na Biologia. E, claro, artigos de autoria e coautoria da Marta, além de outros “amigos do grupo”. Confiram em:http://www.crc.uem.br/departamento-de-pedagogia-dpd/koan-revista-de-educacao-e-complexidade/edicao-4-jan-2016

O evolucionista voador

Este é o livro mais recente do Felipe A. P. L. Costa, biólogo que ousa ser um acadêmico independente no Brasil de hoje. Eu tive a oportunidade de conhecê-lo no ano passado durante a minha pesquisa de pós-doc sobre as traduções da Origem. Em breve falarei mais dele aqui e a sua relação com a minha pesquisa, mas o espaço agora está reservado para mostrar este livro, O evolucionista voador, e mais dois outros: Ecologia, evolução e o valor das pequenas coisas e Poesia contra a guerra. Todos são edições do próprio autor, que também circula por aí disseminando esse material e fazendo divulgação científica de altíssimo nível, como se pode ver, por exemplo, aqui, aqui e aqui. Já comprei os meus exemplares e recomendo. O autor envia pelo correio para todo o Brasil, basta entrar em contato com ele por e-mail (meiterer@hotmail.com). Há uma amostra dO evolucionista voador em PDF. Clique aqui para baixá-lo.

 

Slides dos seminários sobre A Origem do Homem

A Marta nos brindou com dois seminários sobre o livro A origem do homem, de Charles Darwin, que temos preferido chamar de A ascendência do homem. Clique nas imagens abaixo para ver os slides:

Autobiografia de Darwin

Nesta semana, além da apresentação no XXVI EAIC, o Pedro vai nos apresentar sua recente leitura, a Autobiografia de Charles Darwin. O seminário será na sexta-feira, dia 20 de outubro, às 17:30h. Veja o resumo:

Este seminário abordará a autobiografia de Darwin, um retorno à bibliografia primária, na qual podemos ver Darwin segundo Darwin. A autobiografia, começada em 1876 e escrita até o fim da vida do autor, só foi impressa integralmente em 1959 devido aos esforços de restaurar a versão impressa anterior, publicada em 1887 por Francis Darwin e censurada pelos membros da família. Nela temos uma visão da vida de Darwin em diversos aspectos, desde sua história pessoal, suas opiniões e sentimentos sobre quase tudo que o cercava.

Na quarta, às 17:30h, continuaremos com o seminário da Marta sobre a A origem do homem.

Spencer, honorável monista ingênuo

Spencer_Herbert_grave

Em julho/2016 fizemos um Clube de Revista sobre o evolucionismo de Spencer. Não por gosto, mas por necessidade, tendo em vista que, por conta das nossas pesquisas sobre Darwin e Wallace,  já sabíamos de antemão que a recepção do darwinismo tem uma coloração spenceriana. Discutimos o seu livro sobre o progresso, Progress, its law and cause, traduzido às vezes como Do progresso, sua lei e sua causa, às vezes como Lei e causa do progresso.

Veja o que a Marta escreveu sobre a nossa conversa.

Continuar Lendo →

Origem das espécies – capítulo 15

 

darwinLivroBusto

Texto da Marta

Por fim, chegamos ao último capítulo de A origem das espécies, de Charles Darwin, após dois anos e meio de leitura nas tertúlias de quarta-feira do GP de Science Studies da UEM, sob coordenação da professora Cristina de Amorim Machado. Como escreveu nossa querida amiga e estudiosa de Darwin, Anna Carolina Regner, a obra de Darwin revolucionou os estudos dos campos das ciências biológicas e a nossa maneira de ver e conceber a atividade científica.  Ela também nos lembra que (Regner, 2009):

“Na Inglaterra, a história natural que Darwin encontrou confundia-se com uma “teologia natural”, quando os naturalistas (muitas vezes pacatos párocos) tomavam a aparente perfeição de adaptações e coadaptações como evidências de desígnio divino, enfatizando a harmonia de toda a natureza. O pano de fundo das indagações vinha marcado por grandes polêmicas, a respeito das quais o pensamento de Charles Darwin será decisivo.”

No capítulo 15, “Recapitulação e conclusão”, Darwin nos oferece um resumo belíssimo da sua teoria. Nesse capítulo, ele revê os anteriores, desenhando seu percurso e enunciando, ao final, sua colaboração para a compreensão da história da natureza.

Continuar Lendo →

Origem das espécies – capítulo 9

origin3

A Marta preparou um resumo do capítulo 9 da Origem, “Hibridismo”, que tem as seguintes seções: 1) Distinção entre a esterilidade dos primeiros cruzamentos e a dos híbridos; 2) A esterilidade varia em grau, não é universal, é afetada pelo cruzamento entre indivíduos afins e é removida pela domesticidade; 3) Leis que regem a esterilidade dos híbridos; 4) A esterilidade não é uma característica especial, depende de outras diferenças, e não é acumulada por seleção natural; 5) Causas da esterilidade dos primeiros cruzamentos e dos híbridos; 6) Paralelismo entre os efeitos das condições de vida alteradas e dos cruzamentos; 7) Dimorfismo e trimorfismo; 8) A fertilidade das variedades cruzadas e dos seus descendentes mestiços não é universal; 9) Híbridos e mestiços comparados independentemente da sua fecundidade.

Continuar Lendo →

Origem das espécies – capítulo 14

000_0019

Segue o resumo da Marta sobre o capitulo 14 da Origem, “Afinidades mútuas dos seres organizados: morfologia, embriologia, orgãos rudimentares”:

Continuar Lendo →

Origem das espécies – capítulos 12 e 13

novaOrigemMartinClaretNovíssima tradução (2014) de Carlos Duarte e Anna Duarte publicada pela Martin Claret, editora famosa por publicações problemáticas, cuja edição anterior da Origem era um plágio de tradução (cf. blog não gosto de plágio). Aparentemente, a editora se redimiu, publicando uma tradução decente e com prefácio de um especialista, o professor Nélio Bizzo (USP).

O Pedro preparou o seguinte resumo dos capítulos 12 e 13, ambos sobre distribuição geográfica:

Continuar Lendo →

Quinto encontro do GP – comentários sobre o filme

Este é o filme que assistimos juntos e discutimos no Quinto Encontro do GP com a nossa amiga transatlântica, Teresa Salomé Mota:

Trata-se da versão de 1960 do filme Inherit the wind (O vento será sua herança), mas há também uma de 1999. Ele se encontra, na íntegra e com legenda em português, no Google Drive do Grupo na lista de links aí ao lado ou aqui. Mais sobre o evento, aqui. A seguir, leia os comentários da Teresa sobre o filme:

Continuar Lendo →

Quinto encontro do GP – Teresa Salomé Mota

000_0041Nosso primeiro encontro internacional aconteceu em junho/2015 e teve como convidada a minha amiga portuguesa, Teresa Salomé Mota, pesquisadora pós-doc do CIUHCT. Ela ia nos brindar com uma palestra sobre a história da geologia em Portugal, mas, por causa da greve, tivemos que mudar os planos e fizemos, nos arredores da UEM, uma sessão de cinema (Inherit the wind, traduzido no Brasil como O vento será sua herança) seguida de roda de conversa. Segue, abaixo, o registro fotográfico do evento e, na próxima postagem, o texto que a Teresa preparou sobre o filme.

Continuar Lendo →