Arquivos de Tag: controvérsia

Em tempos de pandemia: doutor Golem

Na semana passada recomeçamos os seminários Golem, de forma virtual, agora com o livro de Collins e Pinch sobre medicina. Publicado em Belo Horizonte pela Fabrefactum em 2010 (original de 2005) e com tradução coordenada por Carlos Gohn, este é o último da trilogia Golem. No ano passado discutimos os outros dois, como se pode ver aqui.

Decidimos o livro que seria objeto dos seminários na nossa última reunião em janeiro, quando ainda nem imaginávamos que estaríamos na situação que estamos hoje, em isolamento social, vivendo a incerteza da pandemia de Covid-19 e tentando entender o que está acontecendo. Nunca essa escolha poderia ter sido tão pertinente, dando-nos a oportunidade de pensar os estudos de caso apresentados por Collins e Pinch, sobretudo o das vacinas que começamos a discutir na semana passada, à luz da nossa nova realidade. Questões sobre o papel da ciência no mundo de hoje e como a gente quer viver daqui para a frente parecem urgentes. Por isso sugerimos também mais algumas fontes:

Continuar Lendo →

O golem à solta

Na semana passada recomeçamos os seminários Golem, agora com o livro de Collins e Pinch sobre tecnologia. Publicado em Belo Horizonte pela Fabrefactum em 2010 (original de 1998) e traduzido por Giacomo Patrocinio Figueiredo, este é o segundo da trilogia Golem. O terceiro é sobre medicina.

O golem, capítulo 3

Em nossos Seminários de Science Studies às quartas, o Pedro apresentou o capítulo 3, “O sol em um tubo de ensaio: a história da fusão fria”, do livro O golem: o que você deveria saber sobre ciência, de Harry Collins e Trevor Pinch.

Para ver os slides, clique aqui ou na imagem acima. O resumo que ele preparou segue abaixo:

O Sol em um tubo de ensaio

No dia 23 de março de 1989, em uma coletiva de imprensa realizada na Universidade de Utah, Stanley Pons e Martin Fleischman, dois dos eletroquímicos mais respeitados do mundo com suas reputações construídas através de pesquisas de alto risco, anunciaram que haviam conseguido mais um milagre: domar o próprio Sol.

Continuar Lendo →

Seminários de Science Studies: O golem

Este é o livro que será objeto dos nossos seminários este ano: O golem – o que você deveria saber sobre ciência, de Harry Collins e Trevor Pinch. A tradução brasileira é de Laura Cardellini Barbosa de Oliveira, e ela foi publicada primeiro pela Editora Unesp em 2003, e depois pela Editora Fabrefactum de Belo Horizonte em 2010. O original é de 1993, e a segunda edição, da qual se fez essa tradução, de 1998.

Clube de Revista: Inverno Nuclear

No Clube de Revista desta semana teremos a apresentação do capítulo 2, “Ciências e guerra no inverno nuclear (1983-1992)“, do livro-tese do Roger. Há uma versão anterior e menor, apresentada em evento de 2011, “O inverno nuclear: ciência, medo e guerra fria nos anos 1980”, que pode ser lida aqui.

EAIC 2016 – apresentação do Vitor – Deixa o Darwin falar!

Apresentação do trabalho de PIBIC do Vitor no Encontro Anual de Iniciação Científica, que aconteceu no dia 14 de outubro de 2016 na UEM:

 

Seminários “A ciência tal qual se faz” – geografia histórica dos laboratórios

Texto da Francine

O penúltimo capítulo de A ciência tal qual se faz foi confiado a Simon Shaffer (1955-), historiador da ciência inglês, coautor do livro Leviathan air-pump: Hobbes, Boyle and the experimental life (1985), que atua como professor de história e filosofia da ciência em Cambridge, Reino Unido. Dentre os vídeos dele no nosso canal do youtube, encontra-se este, de 1983, sobre Newton:

Continuar Lendo →

Quinto encontro do GP – comentários sobre o filme

Este é o filme que assistimos juntos e discutimos no Quinto Encontro do GP com a nossa amiga transatlântica, Teresa Salomé Mota:

Trata-se da versão de 1960 do filme Inherit the wind (O vento será sua herança), mas há também uma de 1999. Ele se encontra, na íntegra e com legenda em português, no Google Drive do Grupo na lista de links aí ao lado ou aqui. Mais sobre o evento, aqui. A seguir, leia os comentários da Teresa sobre o filme:

Continuar Lendo →

Quinto encontro do GP – Teresa Salomé Mota

000_0041Nosso primeiro encontro internacional aconteceu em junho/2015 e teve como convidada a minha amiga portuguesa, Teresa Salomé Mota, pesquisadora pós-doc do CIUHCT. Ela ia nos brindar com uma palestra sobre a história da geologia em Portugal, mas, por causa da greve, tivemos que mudar os planos e fizemos, nos arredores da UEM, uma sessão de cinema (Inherit the wind, traduzido no Brasil como O vento será sua herança) seguida de roda de conversa. Segue, abaixo, o registro fotográfico do evento e, na próxima postagem, o texto que a Teresa preparou sobre o filme.

Continuar Lendo →

EAIC 2015 – Isadora e Vitor – recepção do darwinismo na UEM

000_0110No dia 25 de setembro de 2015, Isadora e Vitor apresentaram os resultados de suas pesquisas sobre a recepção do darwinismo na UEM no XXIV EAIC – Encontro Anual de Iniciação Científica. Segue abaixo o vídeo:

Continuar Lendo →

Seminários “A ciência tal qual se faz” – a polêmica na ciência

(mais vídeos do Dascal e de outros autores dos Science Studies na nossa playlist no Youtube)

A Marta preparou o seguinte resumo do texto do Dascal:

Para quem estuda ou gosta de história das ciências, o texto de Dascal, “A polêmica na ciência”, amplia esse campo de estudo quando analisa o campo científico apresentando o que podemos chamar de teoria das controvérsias. Continuar Lendo →

Seminários “A ciência tal qual se faz” – a comunidade científica em tempos de disputa

Antes de entrar no texto que foi objeto do nosso último seminário, vale a pena conferir os dois vídeos que achei do Harry Collins no Youtube. O primeiro é uma entrevista de 2010, e o segundo, uma palestra em 2009:

Continuar Lendo →

Quarto encontro do GP – Academia Celeste

El cielo de Salamanca

El cielo de Salamanca

Primeiro Stellium da Academia Celeste

Latour explica a controvérsia

Ciência em ação I

livrosBrunoLatour_CienciaEmAcado

Neste ano, o objeto dos nossos seminários será o livro Ciência em ação do Bruno Latour, escrito em 1987, publicado no Brasil em 2000 (primeira edição) pela Unesp, com tradução do inglês (sim, Latour escreveu em inglês, e não em francês) de Ivone Benedetti. A segunda edição é de 2011. Assim como o Representar e intervir do Hacking, que estudamos no ano passado, esta é uma publicação importante para mapearmos esse campo do conhecimento que, por ora, estamos chamando de Science Studies, e que se caracteriza, entre outros traços, por se aproximar da prática científica a fim de produzir uma imagem de ciência mais realista do que a da Filosofia da Ciência, da Sociologia da Ciência e da História da Ciência isoladas. Aliás, esta é uma outra característica: a interdisciplinaridade. E isso já se vê nas formações dos autores dos Science Studies. O Hacking é filósofo, o Latour sociólogo, há também historiadores da ciência, como o Peter Galison etc.

Continuar Lendo →