Traduções luso-brasileiras da Origem

Darwin na fachada da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra

Enquanto ainda escrevo o artigo com os resultados da minha pesquisa de pós-doc sobre as traduções luso-brasileiras da Origem, aproveito para registrar alguns dados levantados no ano passado. O relatório de pesquisa já se encontra aqui.

Neste momento, o levantamento bibliográfico e a catalogação das traduções e dos tradutores, além dos plágios e traduções problemáticas, tem a seguinte configuração cronológica:

Continuar Lendo →

Anúncios

Rodas de Conversa sobre Ciência e Arte

 

Começaremos esta semana uma nova atividade do grupo, as rodas de conversa sobre ciência e arte. Tendo em vista que este é um assunto que adoramos e que sempre atravessa as nossas atividades, por que não reservar um tempo/espaço só para ele? As rodas ocorrerão às quintas-feiras, alternando com o clube de revista, e sempre com um material estabelecido previamente. Para começar, a Marta vai nos trazer um comentário da Barbara Smuts sobre o livro A vida dos animais, de J. M. Coetzee:

 

A conferir: nova tradução da Origem

Saiu no Estadão a notícia sobre a nova tradução de A origem das espécies de Charles Darwin. Como se vê no site da editora, Daniel Miranda traduziu, a EdiPro publicou e Nélio Bizzo fez o prefácio. A capa é linda, o fato de o professor Nélio Bizzo assinar o prefácio (já o fizera na edição mais recente da Martin Claret) é um ponto a favor dessa nova publicação, mas agora temos que ver o conteúdo. A conferir!

Seminários Feyerabend: Adeus à Razão

Nossos seminários de 2018 serão em torno deste livro de Paul Feyerabend: Adeus à Razão. Publicado originalmente em 1987, esse livro foi traduzido entre nós por Vera Joscelyne e publicado pela Editora Unesp em 2010.

Como Feyerabend diz na introdução, trata-se de um conjunto de ensaios sobre a diversidade e a mudança na cultura. O longo primeiro capítulo tem quase 100 páginas e se chama “Notas sobre o relativismo”. A ele se seguem mais onze, todos igualmente instigantes, mas com extensões bem menores.

Foi nesse livro que vi pela primeira vez, há muito tempo, a tão eloquente expressão “admirável monotonia nova”, que aparece no penúltimo capítulo. Inspirado evidentemente em Huxley, Feyerabend nos conduz ao seu pluralismo contrapondo-o à mesmice das tentativas de uniformização e padronização da chamada cultura ocidental.

Leituras de Darwin 2018

Começamos na semana passada a leitura deste livro de Darwin: A expressão das emoções no homem e nos animais. A edição brasileira é da Companhia das Letras, traduzida por Leon de Souza Lobo Garcia e publicada pela primeira vez em 2000. Essa edição contém um prefácio de Konrad Lorenz, um dos responsáveis pela retomada desse livro nos anos 1960. Recentemente saiu essa nova versão de bolso acima retratada.

No fim da introdução da Origem do homem, cuja primeira edição saiu em 1871, Darwin diz que pretendia incluir um ensaio sobre a expressão das emoções no homem e nos animais, mas acabou reservando isso para uma outra publicação, esta que ora tomamos como objeto de estudo, que foi publicada no ano seguinte.

Revista Koan no ar com artigos do grupo

Está no ar o novo número da Revista Koan, que conta com um dossiê organizado pela nossa guerreira Marta Bellini: Complexidade, Ciências da Vida e Educação. Há lá alguns artigos produzidos no âmbito do nosso grupo, como as iniciações científicas do Vitor, da Isadora e do Wendell, e também o trabalho do Alexandre, fruto da disciplina optativa que oferecemos na Biologia. E, claro, artigos de autoria e coautoria da Marta, além de outros “amigos do grupo”. Confiram em:http://www.crc.uem.br/departamento-de-pedagogia-dpd/koan-revista-de-educacao-e-complexidade/edicao-4-jan-2016

O evolucionista voador

Este é o livro mais recente do Felipe A. P. L. Costa, biólogo que ousa ser um acadêmico independente no Brasil de hoje. Eu tive a oportunidade de conhecê-lo no ano passado durante a minha pesquisa de pós-doc sobre as traduções da Origem. Em breve falarei mais dele aqui e a sua relação com a minha pesquisa, mas o espaço agora está reservado para mostrar este livro, O evolucionista voador, e mais dois outros: Ecologia, evolução e o valor das pequenas coisas e Poesia contra a guerra. Todos são edições do próprio autor, que também circula por aí disseminando esse material e fazendo divulgação científica de altíssimo nível, como se pode ver, por exemplo, aqui, aqui e aqui. Já comprei os meus exemplares e recomendo. O autor envia pelo correio para todo o Brasil, basta entrar em contato com ele por e-mail (meiterer@hotmail.com). Há uma amostra dO evolucionista voador em PDF. Clique aqui para baixá-lo.

 

Vitor na África do Sul

Vitor passeando na África do Sul!

Férias merecidas depois de cumprido seu primeiro ano de mestrado.

Continuar Lendo →

Os híbridos do Gian

Às voltas com as artes em geral e com a fotografia em particular, o Gian está vivendo intensamente o seu projeto de iniciação científica, A modernidade falhou: como as tecnologias genéticas reconfiguram as ideias de humano e de ciborgue. Quem quiser ver o projeto, clique aqui.

Mais sobre a autobiografia de Darwin

Texto do Pedro:

Darwin por Darwin

Todos nós conhecemos Darwin, já ouvimos seu nome, sabemos o que ele defendia, vivemos seu legado. Isso por si só já mantém vivo um homem que nos deixou há mais de 130 anos.

Mas será que o conhecemos mesmo? E mais importante, será que temos como conhecer? Afinal de contas, estamos falando de alguém que já se foi há muito tempo, alguém que viveu antes da mídia gravada. Será que material suficiente sobreviveu às décadas para que hoje possamos desvendar o quase mítico naturalista pai de vários campos da ciência contemporânea?

Continuar Lendo →

Fotos do EAIC 2017

A cara de felicidade por conta da missão cumprida a contento:

Parabéns para a gente! Trabalho maravilhoso que ainda promete outros frutos!

Continuar Lendo →

Pedro no EAIC 2017 – Citações e colaboradores de Darwin na Origem

Slides do seminário sobre a autobiografia de Darwin

O Pedro preparou uma excelente apresentação para o seu seminário sobre a autobiografia de Darwin. Clique na imagem abaixo para ver o arquivo de slides:

Slides dos seminários sobre A Origem do Homem

A Marta nos brindou com dois seminários sobre o livro A origem do homem, de Charles Darwin, que temos preferido chamar de A ascendência do homem. Clique nas imagens abaixo para ver os slides:

Autobiografia de Darwin

Nesta semana, além da apresentação no XXVI EAIC, o Pedro vai nos apresentar sua recente leitura, a Autobiografia de Charles Darwin. O seminário será na sexta-feira, dia 20 de outubro, às 17:30h. Veja o resumo:

Este seminário abordará a autobiografia de Darwin, um retorno à bibliografia primária, na qual podemos ver Darwin segundo Darwin. A autobiografia, começada em 1876 e escrita até o fim da vida do autor, só foi impressa integralmente em 1959 devido aos esforços de restaurar a versão impressa anterior, publicada em 1887 por Francis Darwin e censurada pelos membros da família. Nela temos uma visão da vida de Darwin em diversos aspectos, desde sua história pessoal, suas opiniões e sentimentos sobre quase tudo que o cercava.

Na quarta, às 17:30h, continuaremos com o seminário da Marta sobre a A origem do homem.