Acervo bibliográfico do grupo

000_0023

Nossa biblioteca

Segue abaixo a lista do nosso acervo bibliográfico. Alguns títulos se encontram no Dropbox do grupo. Clique aqui para acessá-lo ou no link DROPBOX DO GRUPO aí do lado.

000_0025

Nossa biblioteca

ABRANTES, Paulo; ALMEIDA, Fabio. Criacionismo e darwinismo confrontam-se nos tribunais… da razão e do direito. Episteme. Porto Alegre, v. 11, n. 24, p. 357-401, jul/dez. 2006.

Acta Scientiarum. Biological Sciences. Maringá, v. 33, n. 2, p. 125-238, 2011.

Acta Scientiarum. Biological Sciences. Maringá, v. 34, n. 3, p. 247-372, 2012.

Acta Scientiarum. Biological Sciences. Maringá, v. 34, n. 4, p. 373-496, 2012.

Acta Scientiarum. Biological Sciences. Maringá, v. 35, n. 2, p. 141-304, 2013.

Acta Scientiarum. Biological Sciences. Maringá, v. 35, n. 3, p. 305-460, 2013.

Acta Scientiarum. Health Sciences. Maringá, v. 35, n. 1, p. 1-150, 2013.

Acta Scientiarum. Health Sciences. Maringá, v. 35, n. 2, p. 151-296, 2013.

Acta Scientiarum. Language and Culture. Maringá, v. 35, n. 4, p. 301-412, 2013.

ALTHUSSER, Louis. Filosofia e filosofia espontânea dos cientistas. Tradução de Elsa Amado Bacelar. Lisboa: Editorial Presença, 1976.

ALVES, Rubem. Filosofia da ciência: introdução ao jogo e a suas regras. SP: Edições Loyola, 2008.

ALVES-MAZZOTTI, Alda; GEWANDSZNAJDER, Fernando. O método nas ciências naturais e sociais. SP: Pioneira, 1998.

 

ANDRADE, Ana Maria (Org.). Ciência em perspectiva: estudos, ensaios e debates. RJ: MAST/MCT – SBHC, 2003.

ARAÚJO, Hermetes Reis de (Org.). Tecnociência e cultura: ensaios sobre o tempo presente. SP: Estação Liberdade, 1998.

AVALO, Daniel Acosta. Detecção dos campos magnéticos pelos seres vivos. SP: Editora Livraria da Física, 2012 (Coleção Tópicos em Física).

AYER, A. Hume. Tradução de Maria Luísa Pinheiro. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1981.

AZEVEDO, Fernando de. As ciências no Brasil. RJ: Editora UFRJ, 1994. (Xerox de trechos)

BACHELARD, Gaston. A formação do espírito científico. Tradução de Estela dos Santos Abreu. RJ: Contraponto, 1996.

___. O novo espírito científico; A poética do espaço. Tradução de Remberto Francisco Kuhnen, Antônio da Costa Leal e Lídia do Valle Santos Leal. SP: Nova Cultural, 1988 (Coleção Os Pensadores).

___. Épistémologie. Paris: Presses Universitaires de France, 1971.

___. Études. Paris, Librairie Philosophique J. Vrin, 1970.

___. La psychanalyse du feu. Paris: Gallimard, 1949.

___; CANGUILHEM, Georges; FOUCAULT, Michel; MILLER, Jacques-Alain. Epistemologia. Tradução de Maria da Glória Ribeiro da Silva. RJ: Tempo Brasileiro, 1972.

BALIBAR, Françoise. Galilée, Newton lus par Einstein: espace et relativité. Paris: Presses Universitaires de France, 1984.

BARNETT, S. A. et al. Un siglo después de Darwin. Tradução de Faustino Cordón. Madri: Alianza Editorial, 1969.

BASSANEZI, Rodney C. Temas e modelos. Campinas: UFABC, 2012.

BEER, Gavin de. Darwin, Charles. In: GILLIPSIE, Charles Coulston. Dicionário de biografias científicas. Tradução de Carlos Almeida Pereira et al. RJ: Contraponto, 2007.

BEHE, Michael. A caixa-preta de Darwin: o desafio da bioquímica à teoria da evolução. Tradução de Ruy Jungmann. RJ: Zahar, 1997.

BELLINI, Luzia Marta. História e epistemologia das ciências. Maringá: EdUEM, 2011. (Coleção Formação de Professores – EAD)

___. (Org.). Educação ambiental: fundamentos para o ensino e a pesquisa. Maringá: EdUEM, 2011. (Coleção Formação de Professores – EAD)

___; SILVA, Ana Cristina Teodoro da (Orgs.). Métodos e técnicas de pesquisa em educação. Maringá: EdUEM, 2010. (Coleção Formação de Professores – EAD)

___.; RUIZ, Adriano Rodrigues. Matemática: epistemologia genética e escola. Londrina: Ed. UEL, 2001.

___.; PELICICE, F. M.; PETRY, A. C. (Orgs.). Ecólogos e suas histórias: um olhar sobre a construção das ideias ecológicas. Maringá: EdUEM, 2010.

___.; NOGUEIRA, C. M. I; PAVANELLO, R. M. (Orgs.). O ensino de matemática e das ciências naturais nos anos iniciais na perspectiva da epistemologia genética. Curitiba: Editora CRV, 2013. – 2 exemplares

BIAGIOLI, Mario (Ed.). The Science Studies reader. NY e Londres: Routledge, 1999. (Xerox de trechos)

___.; GALISON, Peter (Eds.). Scientific authorship: credit and intellectual property in science. NY: Routledge, 2003. (Xerox de trechos)

BIANCHETTI, L.; MACHADO, A. M. N. (Orgs.). A bússola do escrever: desafios e estratégias na orientação e escrita de teses e dissertações. SP: Editora Cortez, 2012.

BLANC, Marcel. Os herdeiros de Darwin. Tradução de Mariclara Barros. SP: Editora Scritta, 1994.

BOHM, D.; KRISHNAMURTI, J. O futuro da humanidade. Tradução de Rubens Rusche. SP: Editora Cultrix, 1997.

BOHR, Niels. Física atômica e conhecimento humano. Tradução de Vera Ribeiro. RJ: Contraponto, 1995.

BONADIO, R. A. A.; MARI, N. N. R. Transtorno de déficit de atenção hiperatividade: diagnóstico e prática pedagógica. Maringá: EdUEM, 2013.

BOORSTIN, D. Os descobridores: de como homem procurou conhecer-se a si mesmo e ao mundo. Tradução de Fernanda Pinto Rodrigues. RJ: Editora Civilização Brasileira, 1989.

BOSQUILHA, Alessandra; BOSQUILHA, Glaucia Elaine. Minimanual compacto de ciências. SP: Ed. Rideel, 2005.

BOSSLER, Ana Paula. Territórios de interlocução: caderno 02. BH: UFMG-FAE-LEME, 2010. – 2 exemplares

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Tradução de Fernando Tomaz. RJ: Bertrand Brasil, 1998.

___. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. Tradução de Denice Barbara Catani. SP: Unesp, 2004.

BRANCO, Samuel Murgel. Evolução das espécies: o pensamento científico, religioso e filosófico. SP: Editora Moderna, 1994.

BRESSAN, D. (Ed.). Ciência e ambiente. UFSM – v.1, n.1, jul 1990.

BRONOWSKI, J. Um sentido do futuro. Tradução de Sérgio Bath. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1977.

BROWN, James Robert (Ed.). Scientific rationality: the sociological turn. Dordrecht: D. Reidel Publishing Company, 1984. [XEROX]

BROWNE, Janet. Charles Darwin viajando. Tradução de Gerson Yamagami. SP: Editora Unesp, 2011.

___. Charles Darwin: o poder do lugar. Tradução de Otacílio Nunes. SP: Editora Unesp, 2011.

BRUNO, Giordano. A causa, o princípio e o uno. Tradução de Attílio Cancian. SP: Nova Stella Editorial, 1988.

___.; CAMPANELLA, T.; GALILEI, G. Sobre o infinito, o universo e os mundos. Tradução de Helda Barraco e Nestor Deola; A cidade do sol. Tradução de Aristides Lobo; O ensaiador. Tradução de Helda Barraco. SP: Abril Cultural, 1973 (Coleção Os Pensadores).

BUNGE, Mario. Epistemologia. Tradução de Claudio Navarra. SP: T.A.Queiroz Editor, 1980.

BURCKHARDT, Frederick (Org.). Origens: cartas seletas de Charles Darwin, 1822-1859. Tradução de Vera Ribeiro e Alzira Vieira Allegro. SP: Unesp, 2009.

___.; EVANS, S.; PEARN, A. (Eds.). A evolução: cartas seletas de Charles Darwin, 1860-1870. Tradução de Alzira Vieira Allegro. SP: Unesp, 2009.

CABRAL, Alexandre Marques; SAMPAIO, Juliana Lira; BITTENCOURT, Renato Nunes; BARROS, Tiago Mota da Silva (Orgs.). Filosofia: um panorama histórico-temático. RJ: Mauad X, 2013.

 

Cadernos de Metodologia e Técnica de Pesquisa, ano 3, n. 2, p. 1-216, jan-jul 1990.

Cadernos de Metodologia e Técnica de Pesquisa, n. 5, 1994.

Cadernos de Metodologia e Técnica de Pesquisa, n. 5, Suplemento História, 1994.

CAMENIETZKI, Carlos Ziller. A cruz e a luneta: ciência e religião na europa moderna. RJ: Access, 2000.

CANGUILHEM, G. Ideologia e racionalidade nas ciências da vida. Tradução de Emília Piedade. Lisboa: Edições 70, 1977.

CAPONI, Gustavo. Georges Cuvier: um fisiólogo de museo. México, DF: Ed. Limusa, 2008. (PDF)

___. Fue Darwin el Newton de la brizna de hierba? Principia. 16(1), p. 53-79, 2012. (PDF)

___. La segunda agenda darwiniana: contribución preliminar a uma historia del programa adaptacionista. México, DF: Centro de Estudios Filosóficos, Políticos y Sociales Vicente Lombardo Toledano, 2011. (PDF)

CAPRA, F. O tao da física. Tradução de José Fernando Dias. SP: Cultrix, 1985.

CARNAP, Rudolf. An introduction to the philosophy of science. NY: Dover, 1994.

___.; SCHLICK, M; POPPER, K. Coletânea de textos. Tradução de Pablo Rubén Mariconda. SP: Abril S.A. Cultural e Industrial, 1975 (Coleção Os Pensadores).

CARVALHO, Rômulo. A ciência hermética. Lisboa: Relógio d’Água, 1996.

CASANOVA, Pablo González. As novas ciências e as humanidades: da academia à política. Tradução de Mouzar Benedito. SP: Boitempo Editorial, 2006.

CASTIEL, Luis David; SANZ-VALERO, Javier; VASCONCELOS-SILVA, Paulo Roberto. Das loucuras da razão ao sexo dos anjos: biopolítica, hiperprevenção, produtividade científica. RJ: Editora Fiocruz, 2011.

CELÓRIO, J. A.; FERREIRA, G. M. (Orgs.). Práticas educativas e linguagens: interfaces. Maringá: EdUEM, 2011.

CHALMERS, Alan. A fabricação da ciência. Tradução de Beatriz Sidou. SP: UNESP,1994.

___. O que é ciência, afinal? Tradução de Raul Fiker. SP: Brasiliense, 1993.

CHAMON, Edna; GUARESCHI, Pedrinho; CAMPOS, Pedro (Orgs.). Textos e debates em representação social. Porto Alegre: Abrapso, 2014.

CHARLESWORTH, Brian e Deborah. Evolução. Tradução de Janína Marcoantonio. Porto Alegre: L&PM, 2012.

CHASSOT, Attico. A ciência é masculina? São Leopoldo, RS: Editora Unisinos, 2006.

___.; OLIVEIRA, Renato José de. Ciência, ética e cultura na educação. São Leopoldo, RS: Editora Unisinos, 1998.

COLLINGWOOD, R. Ciência e filosofia. Tradução de Frederico Montenegro. Lisboa: Editorial Presença, 1976.

COMTE, A. Curso de filosofia positiva; Discurso sobre o espírito positivo; Discurso preliminar sobre o conjunto do positivismo; Catecismo positivista. Tradução de José Arthur Giannotti e Miguel Lemos. SP: Abril Cultural, 1978 (Coleção Os Pensadores).

COSTA, Cristiane. Eu compro essa mulher: romance e consumo nas telenovelas brasileiras e mexicanas. RJ: Jorge Zahar Editor, 2000.

DAGNINO, Renato. Ciência e tecnologia no Brasil: o processo decisório e a comunidade de pesquisa. Campinas: Editora Unicamp, 2007.

DAMPIER, W. História da ciência. Tradução de José Reis. SP: IBRASA, 1986.

DANCY, J. Introduction to contemporary epistemology. Malden/Oxford/Victoria: Blackwell Publishing, 2004.

DANIELS, Harry (Org.). Vygostsky em foco: pressupostos e desdobramentos. Campinas: Papirus, 1994. [XEROX]

DARWIN, Charles. A origem das espécies: esboço de 1842. Tradução de Mario Fondelli. RJ: Newton Compton Brasil, 1996.

___. A origem das espécies, 6ª. ed. Tradução de André Campos Mesquita. SP: Editora Escala, 2009.

___. Origem das espécies, 1ª. ed. Tradução de Eugênio Amado. BH: Editora Itatiaia, 2002.

___. On the origin of species by means of natural selection, 1a. ed. Londres: John Murray ed., 1859. Disponível em:<http://darwin-online.org.uk/). (PDF)

___. The origin of species by means of natural selection, 6a. ed. Londres: John Murray ed., 1876. Disponível em:<http://darwin-online.org.uk/). (PDF)

___. The origin of species, 1ª. ed. Londres: CRW Publishing Limited, 2004.

___. Origem das espécies, 6ª. ed. Tradução de Joaquim Dá Mesquita Paul. Porto: Lello & Irmão Editores, sem data.

___. O diário do Beagle. Tradução de Caetano Galindo. Curitiba: Editora UFPR, 2006.

DASTON, Lorraine (Org.). Biographies of scientific objects. Chicago: The University of Chicago Press, 2000. [XEROX]

DAWKINS, Richard. A grande história da evolução. Tradução de Laura Teixeira Motta. SP: Cia. das Letras, 2009.

___. O gene egoísta. BH/SP: Itatiaia/Edusp, 1989.

___. O relojoeiro cego – a teoria da evolução contra o desígnio divino. SP: Cia das Letras, 2001. (PDF)

DEMO, Pedro. Introdução à metodologia da ciência. SP: Editora Atlas, 1985.

DESMOND, Adrian; MOORE, James. Darwin: a vida de um evolucionista atormentado. Tradução de Gustavo Pereira, Hamilton dos Santos e Maria Alice Gelman. SP: Geração Editorial, 1995.

___. A causa sagrada de Darwin: raça, escravidão e a busca pelas origens da humanidade. Tradução de Dinah Azevedo. RJ: Record, 2009.

Diálogos. Revista do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Estadual de Maringá, v. 14, n. 3, set-dez 2010.

DOMINGUES, H. M. B.; SÁ, M. R.; GLICK, T. (Orgs.) A recepção do darwinismo no Brasil. RJ: Editora Fiocruz, 2003.

___.; ___.; PUIG-SAMPER, M. A.; GUTIÉRREZ, R. R. (Orgs.). Darwinismo, meio ambiente, sociedade. SP: Via Lettera / RJ: Mast, 2009.

DUARTE, Fernando. Aventuras brasileiras de Charles Darwin: entrevista com Richard Keynes. Revista O Globo, 10/10/2004.

DUCROCQ, Albert. Lógica da vida. Tradução de José Reis. SP: Cia. Editora Nacional, 1958.

DUTRA, Luiz Henrique de A. Introdução à teoria da ciência. Florianópolis: Editora da UFSC, 2003.

DYSON, Freeman. Is science mostly driven by ideas or by tools. Science, v. 338, 14/12/2012.

ECO, Umberto. Como se faz uma tese. Tradução de Gilson de Souza. SP: Editora Perspectiva, 1994.

EINSTEIN, Albert. Pensamento político e últimas conclusões. Tradução de Maria Luiza Nogueira. SP: Brasiliense, 1983.

Episteme: Filosofia e História da Ciência em Revista. Porto Alegre, n.13, jul/dez 2001.

ESCOBAR, C. As ciências e a filosofia. RJ: Imago Editora, 1975.

ESTEVES, Lenita; VERAS, Viviane (Orgs.). Vozes da tradução, éticas do traduzir. SP. Humanitas, 2014.

Fascículo Lavoisier. Coleção Os Cientistas. SP: Abril S.A. Cultural, 1972.

Fascículo Comte. Coleção Os Pensadores. SP: Abril S.A. Cultural, 1973.

Fascículo Bentham. Coleção Os Pensadores. SP: Abril S.A. Cultural, 1974.

FEITOSA, Anna Maria. Contribuições de Thomas Kuhn para uma epistemologia da motricidade humana. Lisboa: Instituto Piaget, 1993.

FERNANDEZ, Fernando. O poema imperfeito: crônicas de biologia, conservação da natureza e seus heróis. Curitiba: Editora UFPR, 2011.

FERRI, M. G.; MOTOYAMA, S. História das ciências no Brasil. SP: EPU-Edusp, 1979. (XEROX-BCE)

FEYERABEND, Paul. A ciência em uma sociedade livre. Tradução de Vera Joscelyne. SP: Unesp, 2011.

___. A conquista da abundância. Tradução de Cecilia Prada e Marcelo Rouanet. São Leopoldo/RS: Editora Unisinos, 2006.

___. Adeus à razão. Tradução de Vera Joscelyne. SP: Unesp, 2010.

___. Against Method. 3ª. edição. Londres, Nova York: Verso, 1993. (XEROX)

___. Conquest of abundance. Londres, Chicago: The University of Chicago Press, 1999. (XEROX)

___. Contra o método. 1ª. edição. Tradução de Octanny S. da Mota e Leonidas Hegenberg. RJ: Francisco Alves, 1989.

___. Contra o método. 3ª. edição. Tradução de Cezar Augusto Mortari. SP: Editora Unesp, 2007.

___. Diálogos sobre o conhecimento. Tradução de Gita K. Guinsburg. SP: Editora Perspectiva, 2001.

___. Farewell to reason. Londres, Nova York: Verso, 1994 [1987]. (XEROX)

___. Matando o tempo: uma autobiografia. Tradução de Raul Fiker. SP: Editora UNESP, 1996.

___. Por qué non Platón? Tradução de Maria Asunción. Madrid: Tecnos ed., 1993.

___. The tyranny of science. Cambridge, UK: Polity Press, 2013.

FEYNMAN, R. O prazer da descoberta. Tradução de Ana Correia Moutinho. Lisboa: Gradiva, 2006.

FIKER, R. O conhecer e o saber em Francis Bacon. SP: Nova Alexandria/Fapesp, 1996.

FITAS, A. J. S.; RODRIGUES, M. A. E.; NUNES, M. F. Filosofia e história da ciência em Portugal no século XX. Casal de Cambra: Editora Caleidoscópio, 2008.

FITAS, Augusto José dos Santos; VIDEIRA, Antonio Augusto Passos. Guido Beck, Alexandre Proca, and the Oporto theoretical physics seminar. Physics in Perspective, 9, p. 4-25, 2007

FONTENELLE. Diálogo sobre a pluralidade dos mundos. Tradução de Denise Bottmann. Campinas: Editora da Unicamp, 1993.

FOSTER, John Bellamy. A ecologia de Marx: materialismo e natureza. Tradução de Maria Teresa Machado. RJ: Civilização Brasileira, 2011.

FOUCAULT, Michel. Arqueologia das ciências e história dos sistemas de pensamento. Tradução de Elisa Monteiro. RJ: Forense Universitária, 2000 (Coleção Ditos e Escritos II).

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. RJ: Paz e Terra, 1977.

FREIRE-MAIA, Newton. Verdades da ciência e outras verdades: a visão de um cientista. SP: Editora Unesp, 2008.

___. Teoria da evolução: de Darwin à teoria sintética. BH: Editora Itatiaia, 1988. (BCE)

FREITAS, Renan Springer de. Sociologia do conhecimento: pragmatismo e pensamento evolutivo. Bauru, SP: EdUSC, 2003.

FREUD, Sigmund. Conferência XI: A elaboração onírica. In: ___. Obras psicológicas completas. Edição brasileira de Jayme Salomão. RJ: Imago Editora, 1996. [XEROX]

FRIAS FILHO, Otávio. Darwin e seus descendentes. Piauí, edição 18, março 2008.

FULLER, Steve. Science vs religion? Intelligent design and the problem of evolution. Cambridge, UK: Polity, 2007.

___. New frontiers in science and technology studies. Cambridge, UK: Polity, 2007.

___. Dissent over descent: intelligent design’s challenge to darwinism. Cambridge, UK: Icon Books, 2008.

GALILEI, Galileu. A mensagem das estrelas. Tradução de Carlos Ziller Camenietzki. RJ: MAST, 1987.

___. Diálogo dos grandes sistemas (primeira jornada). Tradução de Mario Brito. Lisboa: Publicações Gradiva, 1980.

GALISON, Peter. How experiments end. Chicago: University Chicago Press, 1987. (XEROX)

___. Image and logic: a material culture of microphysics. Chicago & Londres: The University of Chicago Press, 1997. (XEROX)

___. Os relógios de Einstein e os mapas de Poincaré. Tradução de Nuno Garrido de Figueiredo. Lisboa: Gradiva, 2005.

GALUCH, Maria Terezinha Bellanda. Da vinculação entre ciência e ensino de ciências: contribuições para a formação docente. Maringá: EdUEM, 2013.

GEWANDSZNAJDER, Fernando. O que é o método científico. SP: Pioneira, 1989. (XEROX)

GIBAS, C.; JAMBECK, P. Desenvolvendo bioinformática: ferramentas de software para aplicações em biologia. Tradução de Cristina de Amorim Machado. Rio de Janeiro: Editora Campus, 2001.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. SP: Editora Atlas, 2010.

GIL, Fernando. (Org.). A ciência tal qual se faz. Lisboa: Edições João Sá da Costa, 1999 (Coleção Humanismo e Ciência). (XEROX)

___. Controvérsias científicas e filosóficas. Lisboa: Fragmentos, 1990.

GILLIPSIE, Charles Coulston. Dicionário de biografias científicas. Tradução de Carlos Almeida Pereira et al. RJ: Contraponto, 2007. (BCE)

GODFREY-SMITH, P. Theory and reality: an introduction to the philosophy of science. Chicago: The University of Chicago Press, 2003.

GOETHE. Ensaios científicos: uma metodologia para o estudo da natureza. Tradução de Jacira Cardoso. SP: Barany Editora e Ad Verbum Editorial, 2012.

GOSWAMI, Amit. Evolução criativa das espécies: uma resposta da nova ciência para as limitações da teoria de Darwin. Tradução de Marcello Borges. SP: Aleph, 2009.

GOULD, James; GOULD, Carol (Eds.). Life at the edge. Readings from Scientific American magazine. NY: W. H. Freeman and Company, 1989.

GRANT, Edward. História da filosofia natural: do mundo antigo ao século XIX. Tradução de Tiago Attore. SP: Madras, 2009.

___. Physical science in the middle ages. Cambridge: Cambridge University Press, 1977.

HACKING, Ian. Representar e intervir. Tradução de Pedro Rocha de Oliveira. RJ: EdUERJ, 2012.

___. Representing and intervening. Cambridge: Cambridge University Press, 1983. (PDF)

___. IDEAS. How to think about Science – Entrevista com o autor. Revista Psicologia e Sociedade, 2009, v. 21, n. 3. (PDF)

___. The social construction of what? London: Harvard, University Press, 1999. (PDF)

HADDOCK, Adrian. Rethinking the “strong programme” in the sociology of knowledge. Studies in History and Philosophy of Science, 35, p. 19-40, 2004.

HAHN, H; NEURATH, O; CARNAP, R. A concepção científica do mundo. Cadernos de história e filosofia da ciência, São Paulo, n. 10, p. 5-20, 1986.

HARTMANN, H.; SILVA, H. M.; GALLI, S. E. (Orgs.). Questões epistemológicas. Caderno de Metodologia e Técnica de Pesquisa, número especial. Maringá: UEM, 1999.

HAWKING, Stephen. A brief history of time: from the big bang to black holes. NY: Bantam Books, 1989.

___. O universo numa casca de noz. Tradução de Ivo Korytowski. SP: Arx, 2001.

HEMPEL, Carl. Filosofia da ciência natural. Tradução de Plinio Sussekind Rocha. RJ: Zahar, 1974.

HERRERA, Amílcar O. Ciencia y política en América Latina. México: Siglo Veintiuno Editores AS, 1971

INFANTE, Ulisses. Textos: leituras e escritas – literatura, língua e redação. SP: Editora Scipione, 2000.

JACOB, François. A lógica da vida: uma história da hereditariedade. Tradução de Ângela Loureiro de Souza. RJ: Edições Graal, 1983.

JAPIASSU, Hilton. Introdução ao pensamento epistemológico. RJ: Francisco Alves, 1979.

KHALFA, Jean (Org.). A natureza da inteligência. Tradução de Luiz Paulo Rouanet. SP: Editora UNESP, 1996.

KOYRÉ, Alexandre. Do mundo fechado ao universo infinito. Tradução de Donaldson M. Garschagen. RJ: Forense universitária, 2001.

___. Estudos de história do pensamento científico. Tradução de Márcio Ramalho. RJ: Forense universitária,1991.

___. La révolution astronomique: Copernic, Kepler, Borelli. Paris: Hermann, 1961.

KRAFT, Victor. El Círculo de Viena. Tradução de Francisco Gracia. Madri: Tauros Ediciones, 1986 [1950]. [XEROX]

KRAMER, H.; SPRENGER, J. Malleus maleficarum: o martelo das feiticeiras. Tradução de Paulo Fróes. RJ: Editora Record, 1993.

KUHN, Thomas. A estrutura das revoluções científicas. Tradução de Beatriz e Nelson Boeira. SP: Perspectiva, 1996.

___. A revolução copernicana. Tradução de Marília Costa Fontes. Lisboa: Edições 70, 1957.

___. A tensão essencial. Tradução de Marcelo Amaral Penna-Forte. SP: UNESP, 2011.

___. A tensão essencial. Tradução de Rui Pacheco. Lisboa: Edições 70, 1989. (XEROX)

___. O caminho desde a estrutura. Tradução de César Mortari. SP: UNESP, 2006.

­­­­­­­___. The structure of scientific revolutions. Chicago: The University of Chicago Press, 1970.

LAKATOS, Imre. Falsificação e metodologia dos programas de investigação científica. Tradução de Emília Picado Tavares Marinho Mendes. Lisboa: Edições 70, 1999.

___.; MUSGRAVE, A. (Orgs.). A crítica e o desenvolvimento do conhecimento. SP: Cultrix/EDUSP, 1979. (XEROX)

___. (Orgs.). Criticism and the growth of knowledge. London: Cambridge University Press, 1970. (XEROX)

LANA, Roberto. O mito de Pandora e as cabeças da medusa: biotecnociência e exclusão social. RJ: Publit Soluções Editoriais, 2006.

LANZ, Rudolf. Noções básicas de antroposofia. SP: Ed. Antroposófica, 1985.

LATOUR, Bruno. Ciência em ação: como seguir cientistas e engenheiros sociedade afora. Tradução de Ivone Benedetti. SP: Editora Unesp. 2011 [1987].

___. Jamais fomos modernos. Tradução de Carlos Irineu da Costa. RJ: Editora 34, 1994.

___. Políticas da natureza – como fazer ciência na democracia. Tradução de Carlos Aurélio Mota de Souza. Bauru/SP: EDUSC, 2004.

LAUDAN, Larry. Beyond positivism and relativism. Colorado: Westview Press Inc., 1996. (XEROX)

___. Progress and its problems. Londres: Routlege & Keagan Paul Ltd., 1977. (XEROX)

LEITE, Marcelo. Promessas do genoma. SP: Editora Unesp, 2007.

LENTIN, Jean-Pierre. Penso, logo me engano: breve história do besteirol científico. Tradução de Marcos Bagno. SP: Editora Ática, 1996.

LEWIS, John. O homem e a evolução. Tradução de Teresa Toth. RJ: Paz e Terra, 1972.

Livro de resumos do Congresso Luso-Brasileiro de História das Ciências, Coimbra, 2011.

LOPES, José Leite. Discurso de formatura dos bacharéis da Faculdade Nacional de Filosofia da Universidade do Brasil. Ciência e Sociedade, CBPF, abril 2012.

LOSEE, John. Introdução histórica à filosofia da ciência. Tradução de Borisas Cimbleris. BH/SP: Ed. Itatiaia/Ed. da USP, 1979.

LUNGARZO, Carlos. O que é ciência. SP: Editora Brasiliense, 1991.

MACHADO, Cristina de Amorim. O papel da tradução na transmissão da ciência: o caso do Tetrabiblos de Ptolomeu. RJ: Mauad X, 2012. (4 exemplares)

___. O papel da tradução na transmissão da ciência: o caso do Tetrabiblos de Ptolomeu. Tese de Doutorado em Letras, PUC-Rio, 2010.

___. A falência dos modelos normativos de filosofia da ciência – a astrologia como um estudo de caso. Dissertação de Mestrado em Filosofia, PUC-Rio, 2006.

___. Considerações acerca da cientificidade da astrologia à luz das idéias de Popper, Kuhn e Feyerabend. Monografia de Graduação em Filosofia, UERJ, 2004.

MACIEL, L. S. B.; VIEIRA, R. A.; SOUZA, F. C. L. (Orgs.). Pesquisas em educação: diferentes abordagens teórico-metodológicas. Maringá: EdUEM, 2014. – 2 exemplares

MAGEE, Brian. As idéias de Popper. Tradução de Octanny S. da Mota e Leonidas Hegenberg. SP: Editora Cultrix, 1973.

MAIO, Eliane; CORREA, Crishna (Orgs.). Gênero, direitos e diversidade sexual: trajetórias escolares. Maringá: EdUEM, 2013.

MARQUES, E.; ROCHA, E.; LEVY, L.; PEREIRA, L.; GLEIZER, M.; PINHEIRO, U. Verdade, conhecimento e ação. Ensaios em homenagem a Guido Antônio de Almeida e Raul Landim Filho. SP: Edições Loyola, 1999.

MAST. Nos caminhos do MAST: 2003-2010. RJ: MAST, 2011.

MAYR, Ernst. O que é a evolução. Tradução de Ronaldo Biasi e Sergio Biasi. RJ: Rocco, 2009.

___. Isto é biologia: a ciência do mundo vivo. Tradução de Claudio Angelo. SP: Cia. das Letras, 2008.

MEGLHIORATI, F.; OLIVEIRA, A.; FERRAZ, D. Estratégias de ensino e aprendizagem em ciências: reflexões e práticas. Cascavel: EdUnioeste, 2012.

MENDONÇA, André; ARAÚJO, Priscila; VIDEIRA, Antonio. Primazia da democracia e autonomia da ciência: o pensamento de Feyerabend no contexto dos science studies. Filosofia Unisinos, 11(1), p. 44-61, 2010.

MEYER, Diogo; EL-HANI, Charbel. Evolução: o sentido da biologia. SP: Editora Unesp, 2005.

MONTAIGNE, Michel de. Ensaios. Tradução de Sérgio Milliet. SP: Nova Cultural, 1987. (Coleção Os Pensadores)

MOORE, Peter. Ciência. Tradução de Tatiana Camolez. SP: Ciranda Cultural, 2008.

MORA, Ana Maria Sánchez. A divulgação da ciência como literatura. Tradução de Silvia Pérez Amato. RJ: Editora UFRJ, 2003.

MORAIS, Regis de. Filosofia da ciência e da tecnologia: introdução metodológica e crítica. Campinas: Papirus, 1988.

MORGENBESSER, Sidney (Org.). Filosofia da ciência. Tradução de Leonidas Hegenberg e Octanny Silveira da Mota. SP: Editora Cultrix, 1975.

MORIN, Edgar. Ninguém sabe o dia que nascerá. Tradução de Maria Leonor F. R. Loureiro. SP: Editora UNESP, 2002 (Coleção Nomes de Deuses).

MOURÃO, Ronaldo Rogério de Freitas. Explicando a teoria da relatividade. RJ: Ediouro, 1987.

MÜLLER, Fritz. Fatos e argumentos a favor de Darwin. Tradução (do inglês) de Hitoshi Nomura. Florianópolis/RJ: FCC-CPRM-DNPM, 1990. (BCE)

MÜLLER, Verônica R. Crianças dos países de língua portuguesa: histórias, culturas e direitos. Maringá: EdUEM, 2011.

NEVES, Marcos Cesar Danhoni. O que é isto, a ciência? Maringá: EdUEM, 2005.

___; SILVA, J. A. P. Da lua pós-copernicana: a relação ciência-arte de Galileo e Cigoli no Renascimento. Maringá: EdUEM, 2010.

___. Evoluções e revoluções: o mundo em transição. Maringá: Editora Massoni, 2008.

NEWTON, I.; LEIBNIZ, G. A Monadologia, Discurso de metafísica e outros textos; Princípios matemáticos, Óptica, O peso e o equilíbrio dos fluidos. Tradução de Carlos Lopes de Mattos, Pablo Rubén Mariconda, Luiz João Baraúna e Marilena de Souza Chauí. SP: Abril Cultural, 1979 (Coleção Os Pensadores).

NICKLES, Thomas. Philosophy of science and history of science. Osiris, 10, p. 139-163, 1995.

NICOLA, J.; TERRA, E. Gramática, literatura e redação para o 2º. grau. SP: Editora Scipione, 1997.

OLIVA, Alberto. Anarquismo e conhecimento. RJ: Jorge Zahar Ed., 2005 (Passo-a-passo; 58).

___. Filosofia da ciência. RJ: Jorge Zahar Ed., 2003 (Passo-a-passo; 31).

OLIVEIRA, Clara Maria Cavalcante Brum. Bachelard: a filosofia do não – uma crítica ao a apriori kantiano. Trama, n. 8, inverno 1997.

OLIVEIRA, Terezinha (Org.). Conhecimento e educação no medievo. Maringá: EdUEM, 2012.

OMNÈS, Roland. A filosofia da ciência contemporânea. Tradução de Roberto Leal Ferreira. SP: UNESP, 1997.

OUELBANI, Mélika. O Círculo de Viena. Tradução de Marcos Marcionilo. SP: Parábola Editorial, 2009.

PARACELSO. A chave da alquimia. Tradução de Antonio Carlos Braga. SP: Editora Três, 1973.

PESTRE, Dominique. Thirty years of science studies: knowledge, society and the political. History and technology, vol. 20, no. 4, p.351-369, dezembro/2004.

PICKERING, Andrew (Ed.). Science as practice and culture. Chicago/Londres: The University of Chicago Press, 1992. [XEROX]

PICQ, Pascal. As origens do homem explicadas para crianças. Tradução de Sabrina Aragão. SP: Editora Unesp, 2012.

POINCARÉ, Henri. A ciência e a hipótese. Tradução de Maria Auxiliadora Kneipp. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1984.

___. O valor da ciência. Tradução de Maria Helena Franco Martins. RJ: Contraponto, 1995.

POPPER, Karl. A lógica da pesquisa científica. Tradução de Leonidas Hegenberg e Octanny Silveira da Mota. SP: Editora Cultrix, 1975.

___. Conhecimento objetivo: uma abordagem evolucionária. Tradução de Milton Amado. BH: Ed. Itatiaia, SP: Editora da Universidade de São Paulo, 1975.

___. Conjecturas e refutações. Tradução de Sérgio Bath. Brasília: Editora UNB, 1982. (XEROX)

___. Lógica das ciências sociais. Tradução de Estevão de Rezende Martins, Apio Cláudio Muniz Acquarone Filho e Vilma de Oliveira Moraes e Silva. RJ/Brasília: Tempo Brasileiro/Editora Universidade de Brasília, 1978.

___. O mito do contexto. Tradução de Paula Taipas. Lisboa: Edições 70, 1999.

PORTOCARRERO, Vera (Org.). Filosofia, história e sociologia das ciências I: abordagens contemporâneas. RJ: Fiocruz, 1994.

PRADE, Péricles. Crônica do julgamento de Galileu: poder e saber. Curitiba: Casa de Idéias, 1992.

PRIGOGINE, Ilya. Do ser ao devir. Tradução de Maria Leonor F. R. Loureiro. SP: Editora UNESP, 2002 (Coleção Nomes de Deuses).

___.; STENGERS, Isabelle. A nova aliança. Tradução de Miguel Faria e Maria Joaquina Machado Trincheira. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1984.

RANDI, James. Na encyclopedia of claims, frauds, and hoaxes of the occult and supernatural. NY: St. Martin’s Griffin, 1995.

REGNER, Anna Carolina. Charles Darwin, notas de viagem: a tessitura social no pensamento de um naturalista. Porto Alegre: Grafosul, 1988.

___. A natureza teleológica do princípio darwiniano de seleção natural – a articulação do metafísico e do epistemológico na Origem das Espécies. Tese de Doutorado (Educação). UFRGS, Porto Alegre, 1995. (PDF)

RESTIVO, Sal (Ed.). Science, technology, and society: an encyclopedia. Oxford: Oxford University Press, 2005. [XEROX]

Revista Brasileira de História da Ciência, Rio de Janeiro, v. 1, 2008.

Revista Brasileira de História da Ciência, Rio de Janeiro, v. 6, n. 2, 2013. [PDF]

Revista Ciência & Ambiente 28, v. 1, n. 1, 1990.

Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 17, n. 2, p. 123-233, 2006.

Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 18, n. 1, p. 1-113, 2007.

Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 18, n. 2, p. 115-233, 2007.

Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 19, n. 2, p. 151-311, 2008.

Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 19, n. 4, p. 473-625, 2008.

Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 20, n. 1, p. 1-159, 2009.

Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 20, n. 2, p. 161-311, 2009.

Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 20, n. 3, p. 313-483, 2009.

Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 20, n. 4, p. 485-655, 2009.

Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 21, n. 1, p. 1-181, 2010.

Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 21, n. 3, p. 329-583, 2010.

Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 21, n. 4, p. 585-736, 2010.

Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 22, n. 2, p. 159-313, 2011.

Revista da Sociedade Brasileira de História da Ciência, no. 12. jul-dez 1994.

Revista da Sociedade Brasileira de História da Ciência, v. 1, no. 1, jan-jun 2003.

Revista da Sociedade Brasileira de História da Ciência, v. 4, no. 2, jul-dez 2006.

Revista Estudos em Avaliação Educacional, Análises de políticas públicas, v. 19, n. 40, maio-ago 2008.

Revista Gândara – Literatura e violência: o lugar da memória, PUC-Rio, 2007.

Revista USP, São Paulo, n. 44, p. 194-217, dezembro/fevereiro, 1999-2000. (Inclui Dossiê Antes de Cabral: Arqueologia Brasileira II.)

RIBEIRO, M. B.; VIDEIRA, A. A. P. O problema da criação na cosmologia moderna. Artigo apresentado no Congresso Mysterium Creationis – Um Olhar Interdisciplinar da Sociedade de Teologia e Ciências da Religião, 1999.

RONAN, Colin. História Ilustrada da Ciência da Universidade de Cambridge. Apresentação de Shozo Motoyama. 4 volumes. Tradução de Jorge Enéas Forte. SP: Círculo do Livro, 1991.

RORTY, Richard. Verdade e progresso. Tradução de Denise Sales. Barueri, SP: Editora Manole, 2005.

ROSSI, Paolo. A ciência e a filosofia dos modernos. Tradução de Álvaro Lorencini. SP: UNESP, 1992.

___. Naufrágios sem espectador: a idéia de progresso. Tradução de Álvaro Lorencini. SP: UNESP, 2000.

___. Las arañas y las hormigas. Tradução de Juana Bignozzi. Barcelona: Editorial Crítica, 1990. [XEROX]

SACKS, Oliver. Darwin e o significado das flores. Piauí, edição 28, janeiro 2009.

SAGAN, Carl. Variedades da experiência científica: uma visão pessoal da busca por Deus. Tradução de Fernanda Ravagnani. SP: Cia. das Letras, 2008.

SANTA CATARINA. Secretaria de Estado da Educação. Diretoria de Educação Básica e Profissional. Reforma ortográfica da língua portuguesa: como fica nossa língua escrita. Florianópolis: IOESC, 2009.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Um discurso sobre as ciências. SP: Cortez Editora, 2010 [1987].

SCHEPS, Ruth (Org.). O império das técnicas. Tradução de Maria Lucia Pereira. Campinas: Papirus, 1996.

SCHWARTZMAN, Simon. Formação da comunidade científica no Brasil. RJ: Finep, 1979. (BCE)

SERRES, Michel. Diálogo sobre a ciência, a cultura e o tempo: conversas com Bruno Latour. Tradução de Serafim Ferreira e João Paz. Lisboa: Instituto Piaget, 1996.

SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23ª ed. São Paulo: Cortez, 2007.

SHAPIN, Steven. A revolução científica. Tradução de Ricardo Afonso Roque. Lisboa: Difel, 1999.

SILVA, Henrique Manoel da. Fronteireiros: as condicionantes históricas da ocupação e colonização do oriente paraguaio. Maringá: EdUEM, 2010.

SILVA, Porfírio. A filosofia da ciência de Paul Feyerabend. Lisboa: Instituto Piaget, 1998. (BCE)

SILVA, Ana Cristina Teodoro da; BELLINI, Luzia Marta. Iniciação à ciência e à pesquisa. Maringá: EdUEM, 2009. (Coleção Formação de Professores – EAD) – 3 exemplares.

SILVER, Brian L. A escalada da ciência. Tradução de Arno Blass. Florianópolis: Editora da UFSC, 2003.

SIMAAN, Arkan; FONTAINE, Joëlle. A imagem do mundo: dos babilônios a Newton. Tradução de Dorothée de Bruchard. SP: Companhia das Letras, 2003.

SINGER, Charles. History of biology: a general introduction to the study of living things. NY: Henry Schuman ed., 1949.

SMOLKA, Ana Luiza; GÓES, Ana Lúcia (Orgs.). A linguagem e o outro no espaço escolar: Vygotsky e a construção do conhecimento. Campinas: Papirus, 1993.

SOUZA, Mário José de. Políticas públicas para o campo científico. Maringá: EdUEM, 2013.

SPROULE, Anna. Charles Darwin: a história de como a teoria da evolução desafiou a visão religiosa da criação do mundo. Tradução de Sônia Siessere. SP: Editora Globo, 1993.

STEIN, Suzana Albornoz. Por uma educação libertadora. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 1981.

STENGERS, Isabelle. A invenção das ciências modernas. Tradução de Max Altman. SP: Editora 34, 2002.

___. Quem tem medo da ciência: ciência e poderes. Tradução de Eloisa de Araújo Ribeiro. SP: Siciliano, 1990.

___.; NATHAN, Tobie. Médecins et sorciers. Le Plessis-Robinson: Synthélabo, 1995.

STRATHERN, Paul. Darwin e a evolução. Tradução de Maria Helena Geordane. RJ: Jorge Zahar Ed., 2001.

TAKEMURA, Masaharu. Guia manga de biologia celular. Tradução de Edgard Damiani. SP: Novatec Editora, 2010.

TEIXEIRA, Paulo Marcelo Marini. 35 anos da produção acadêmica em ensino de biologia no Brasil: catálogo analítico de dissertações e teses (1972-2006). Vitória da Conquista: Edições UESB, 2012.

TERRA, Paulo. Pequeno manual do anarquista epistemológico. Scribd, sem data.

THAGARD, Paul. Computational philosophy of science. Cambridge: The MIT Press, 1993.

TÔHA, F. A. L.; BENEDITO, E.; OLIVEIRA, E. F. (Orgs.). Contribuições da história da ciência e das teorias ecológicas para a limnologia. Maringá: EdUEM, 2009.

TOMANIK, Eduardo Augusto. Conversas sobre a pesquisa em ciências sociais. Maringá: EdUEM, 1994.

TORT, Patrick. Darwin e a ciência da evolução. Tradução de Vera Lúcia dos Reis. RJ: Objetiva, 2004.

TOTA, Antonio Pedro. O Estado Novo. SP: Brasiliense, 1987.

TOULMIN, Stephen. Reason in ethics. Cambridge: Cambridge University Press, 1970.

UFF. Apresentação de trabalhos monográficos de conclusão de curso. Niterói: EdUFF, 2007.

VAN FRAASSEN, Bas C. A imagem científica. Tradução de Luiz Henrique de Araújo Dutra. SP: Editora Unesp, 2007 [1980].

VERALDO, Ivana (Org.). Tensões no espaço escolar. Maringá: EdUEM, 2014.

VIDEIRA, Antonio Augusto Passos; COELHO, Ricardo Lopes (Orgs.). Física, mecânica e filosofia: o legado de Hertz. RJ: EdUERJ, 2012.

VIDEIRA, A. A. P.; TROPPER, A.; VIEIRA, C. L. (Orgs.). Os 60 anos do CBPF e a gênese do CNPq. RJ: CBPF, 2010. – 2 exemplares

VIDEIRA, A.; BIBILONI, A. (Orgs.). Encontro de história da ciência: análises comparativas das relações científicas no século XX entre os países do Mercosul no campo da física. RJ: CBPF, 2001.

VIDEIRA, A.; EL-HANI, C. (Orgs.). O que é vida?: para entender a biologia do século XXI. RJ: Relume Dumará, 2001.

VIDEIRA, Antonio Augusto Passos (Org.). Novas perspectivas em filosofia da ciência. RJ: EdUERJ, 2012. (5 exemplares)

___. Henrique Morize e a causa da ciência pura no Brasil. RJ: Fundação Miguel de Cervantes, 2012.

___. 25 anos de MCT: raízes históricas da criação de um ministério. RJ: CGEE, 2010.

___. As descobertas astronômicas de Galileu Galilei. RJ: Vieira & Lent, 2009.

___. A inevitabilidade da filosofia da ciência natural do século 19: o caso da física teórica. Ijuí/RS: Editora Unijuí, 2013.

___. Algumas observações críticas sobre a historiografia da ciência no século XIX: em defesa da presença e da utilidade da filosofia na construção da física enquanto disciplina científica autônoma. Ciência e Sociedade, CBPF, fevereiro 2011.

___. Como compreender e o que fazer com as críticas de Goethe à ciência newtoniana: os exemplos de Helmholtz e Heisenberg. Ciência e Sociedade, CBPF, setembro 2012.

___. A defesa da universidade alemã como solução para a superação da cisão entre as ciências e a vida: Hermann von Helmholtz, Goethe e a popularização da ciência. Ciência e Sociedade, CBPF, fevereiro 2011.

___. Luiz Cruls e o prêmio Valz de astronomia. Cronos. Cuadernos Valencianos de Historia de la Medicina y de la Ciência. Universitat de Valencia, Volumen 7, Número 1, Julio 2004.

___. Boltzmann: uma vida em favor dos átomos. Cronos. Cuadernos Valencianos de Historia de la Medicina y de la Ciência. Universitat de Valencia, Volumen 4, Número 1-2, 2001.

___. Breves considerações sobre a natureza do método científico. In: SILVA, Cibelle Celestino. Estudos de história e filosofia das ciências: subsídios para aplicação no ensino. SP: Editoria Livraria da Física, 2006.

___.; VIEIRA, Cássio Leite. Beck: transições e ideais de um físico sem fronteiras. CT Brasil/CNPq/CBPF, s/data.

___. (Orgs.). Contribuições para a história dos raios cósmicos no Brasil. Ciência e Sociedade, CBPF, março 2012.

VIEIRA, Cássio Leite (Ed.). ON – Observatório Nacional: 175 anos. RJ: ON/MCT, 2002.

WALLACE, Alfred Russel. Darwinismo: uma exposição da teoria da seleção natural com algumas de suas aplicações. Tradução de Antonio de Padua Danesi. SP: EdUSP, 2012.

___. Darwinism. Londres: Macmillan and co., 1889. Disponível em: <http://wallace-online.org/>. (PDF)

WEBER, M. Ciência e política: duas vocações. Tradução de Leonidas Hegenberg e Ocatnny Silveira da Mota. SP: Editora Cultrix, 1972.

WESTFALL, Richard. The construction of modern science. Londres: Cambridge University Press, 1977.

WIGHTMAN, W. P. D. Science in a renaissance society. Londres: Hutchinson & CO, 1972.

WITKOWSKI, Nicolas (Coord.). Ciência e tecnologia hoje. Tradução de Roberto Leal Ferreira. SP: Ensaio, 1995. (BCE)

ZIMAN, John. O conhecimento confiável. Tradução de Tomás R. Bueno. Campinas: Papirus Editora, 1996.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s