Programação da roda de conversa sobre artigos recém-publicados

23 de junho: A natureza da ciência médica; a relação entre ciência, tecnologia e sociedade; contribuições dos estudos de cts – ou science studies – para qualificar a reflexão sobre a pandemia. CAPÍTULOS: Dr. Golem, introdução e capítulo 1: “O furo no coração da medicina”.

30 de junho: Medicina, tecnologia e sociedade: vacinas, tratamentos ortodoxos e alternativos. CAPÍTULOS: Dr. Golem, capítulos 4 e 8: “Medicina alternativa” e “A vacinação e os direitos dos pais”; ARTIGOS: 1) “Hydroxychloroquine or chloroquine with or without a macrolide for treatment of COVID-19: a multinational registry analysis” (MEHRA et al, 2020); 2) Current pharmacological treatments for COVID-19: what‘s next? (SCAVONE, 2020); 3) Governance, technology and citizen behavior in pandemic: lessons from COVID-19 in East Asia (SHAW, 2020)

7 de julho: Epidemiologia e política. CAPÍTULO: Dr. Golem, “Os ativistas da AIDS”; ARTIGOS: 1) “The global impact of COVID-19 and strategies for mitigation and suppression” (WALKER et al, 2020); 2) “Coronavirus disease 2019 (COVID-19): epidemiology, virology, clinical features, diagnosis, and prevention” (MCINTSOSH, 2020)

14 de julho: Comorbidades, machismo e racismo: não, o vírus não é democrático. ARTIGOS: 1) “Are women publishing less during the pandemia? Here´s what the data say” (VIGLIONE, 2020); 2) “Ethnic and socioeconomic differences in SARS-CoV-2 infection” (NIEDZWIEDZ et al, 2020); 3) Obesity could shift severe COVID-19 disease to younger ages (KASS et al, 2020)

21 de julho: Medo, necropolítica e genocídio. CAPÍTULO: Dr. Golem, “Desafiando a morte”; ARTIGOS: 1) “O direito universal à respiração” (MBEMBE, 2020); 2) “Fragilidad y tiranía (humana) en tiempos de pandemia” (GONZÁLEZ, 2020); 3) “O que está acontecendo no Brasil é um genocídio” (VIVEIROS DE CASTRO, 2020)

28 de julho: Novo normal. ARTIGOS: 1) “O coronavírus de hoje e o mundo de amanhã” (HAN, 2020); 2) “Imaginar gestos que barrem o retorno da produção pré-crise” (LATOUR, 2020); 3) “Para o futuro começar” (SANTOS, 2020)